Espaço Saúde

Anvisa alerta sobre os riscos de uso de emagrecedores


    Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciou esse mês, em nove capitais, incluindo Belo Horizonte, uma campanha nos meios de comunicação para esclarecer a população sobre a proibição do uso e da venda de remédios para emagrecer no país.

 
    Na primeira fase, a campanha será veiculada em 43 rádios das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Porto Alegre e Salvador - onde há maior público consumidor de inibidores de apetite, segundo a Anvisa. Em fevereiro, a campanha começa a ser apresentada nos canais nacionais de televisão.

 
    As mensagens vão alertar que a maneira mais eficaz para se perder peso é ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos. Em outubro, a Anvisa decidiu banir do mercado os medicamentos para emagrecer à base de anfepramona, femproporex e mazindol, os chamados anfetamínicos, porque podem causar problemas cardíacos e alterações no sistema nervoso central dos pacientes. Desde o dia 9 deste mês, farmácias e drogarias do país estão proibidas de vender os remédios. A fabricação e a prescrição médica foram vedadas.

    A sibutramina, usada também no tratamento de obesidade, continua liberada, mas com restrições. Os pacientes e médicos precisam assinar um termo de responsabilidade, a ser apresentado com a receita médica na hora da compra. Os profissionais de saúde são obrigados a informar à Anvisa problemas em pacientes que usam o remédio.

Fonte: Matéria editada O Tempo