Espaço Saúde

Alimentação pode prevenir o mal de Alzheimer


    Uma pesquisa publicada na revista científica "Neurology" mostra que a alimentação também pode ser uma arma na prevenção aos sintomas do mal de Alzheimer. Segundo o estudo, alguns nutrientes estão relacionados com a ocorrência maior ou menor dos sinais da doença.

 
    Dietas ricas em ômega 3 e em vitaminas do complexo B, C, D e E tornam menos prováveis o encolhimento do cérebro e as limitações de memória e raciocínio provocados pelo mal de Alzheimer. Já as gorduras trans aumentam a frequência desses fatores de risco.

 
    O ômega 3 é um ácido graxo presente nos peixes, que são também uma boa fonte de vitamina D. As vitaminas C e E são encontradas principalmente em frutas e vegetais. As vitaminas do complexo B são antioxidantes com várias fontes alimentares diferentes. Já as gorduras trans costumam aparecer em alimentos fritos e congelados e nas margarinas.

      O estudo analisou os níveis sanguíneos de 104 pessoas com idade média de 87 anos e poucos fatores de risco para a memória e o raciocínio. A capacidade cerebral foi testada, e 42 deles foram submetidos à ressonância magnética para medir o tamanho do cérebro. Excluindo fatores como idade, sexo, nível de instrução e outras doenças, a alimentação está relacionada a 17% da variação nos resultados dos exames qualitativos para a memória e o raciocínio.

Fonte: Matéria editada O Tempo